Nasci em uma surpreendente manhã quente e ensolarada do inverno de 1987. Dia 26 de julho. Sou Caroline. Com “E” no final, como sempre tive que enfatizar durante toda a infância. Meus pais, Rosangela e Celso, me criaram juntos até eu fazer 6 anos. Depois, separaram-se. E passei a ter duas casas e uma família que se esforçou para dar a mim e ao meu irmão um amor em dobro. Meu irmão, Enrico, foi o único “boneco” que me fez largar a minha boneca favorita quando nasceu, embora depois de algumas semanas eu tenha pedido à minha mãe chorando para “devolvê-lo”.
Hoje é meu grande amigo e um tio apaixonado, dos meus filhos.


Minha história

• dos primeiros anos até a atualidade

Os Primeiros Anos

Cresci no escritório da minha mãe, e fui sempre sua “companheirinha” nas viagens para Nova Iorque e Paris, como diretora da grife Christian Dior. Nas férias, conheci muitos museus e lugares históricos. E entendi desde cedo que a única coisa que ninguém poderia me tirar é cultura e educação, como sempre me ensinou minha mãe.

Na escola, sempre passei de ano e meu pai dizia que não fazia “mais que minha obrigação”, apesar do meu esforço em fazê-lo se orgulhar de investir na minha educação, sempre me disciplinou quanto aos estudos. Dos pais dos meus pais herdei algumas paixões. Do meu avô materno, Jacob, fui incentivada a tocar piano, e espero que ele ainda ouça lá do céu. A minha avó materna, Fernanda, me matriculou no meu primeiro curso de culinária. E assim conheci a paixão pela gastronomia.

Mudei-me de casa algumas vezes e por isso também de escola. Após algumas dificuldades na infância, também me fizeram sofrer o hoje famoso bullying. Mas aos 11 anos conheci a escola dos meus sonhos. E nela encontrei amigas pra vida inteira. Aos 12 anos, conheci o que era ciúmes. Aos 13, aprendi o que era paixão. Conheci o amor aos 15 anos.

Chegada a Maturidade

Tive o meu primeiro e único namorado desde o primeiro amor. E o apresentei com medo aos meus pais e amigos, um jogador de futebol e cinco anos mais velho, o Kaká. Pedi para ir a igreja que ele freqüentava na época, e gostei muito de como enxergavam e falavam de Deus, de maneira tão íntima e próxima. Me apaixonei por Jesus, e decidi buscar mais e mais Dele, através de tudo que podia, da Bíblia, em cursos, e em pessoas que conheciam mais da Bíblia do que eu.

Depois do primeiro ano de namoro tive que vê-lo mudar de país e morar na Itália. Foram dois anos namorando à distância até que no final dos 17 anos fui levada à Veneza para ouvir a famosa frase: “Quer se casar comigo?”. Aceitei e selei a aliança com o meu primeiro e único, aos 18 anos.

Depois da minha primeira vez na noite de núpcias me mudei para outro país, levando apenas duas malas e deixando muitas coisas pessoais para que a minha mãe continuasse a sentir o meu cheirinho no quarto de solteira.

Mudança feita, tive que enfrentar a nova realidade em um novo país, a Itália, origem da minha família paterna, minha avó Ligia e meu avô Romeo. E lá comecei a trabalhar na cozinha do renomado hotel Park Hyatt, para ver até que ponto ia minha paixão pela gastronomia.

Em Milão, Meca da moda, a inspiração “fashion” me influenciou e decidi fazer o curso de “Fashion Business” no Instituto Marangoni, aos 19 anos, depois que já havia me adaptado à nova vida de casada.

Minha paixão pelo receptivo, hotelaria, gastronomia, moda e entretenimento fizeram com que eu tivesse a idéia de abrir uma empresa em sociedade com a talentosa Chris Ayrosa, a “Party Design Milano”. Realizamos eventos corporativos e casamentos, com muitas viagens e noites em claro. E em uma delas, após arrastar um grande sofá de um lado ao outro do salão de uma grande festa, contei para a Chris, que estava no 4o mês de gestação. Foi o último evento. A partir dali decidi que me dedicaria a cuidar do meu primogênito, Luca.

Antes de completar 21 anos, ele veio ao mundo, em um lindo parto normal de mais de 20 horas de trabalho. E me deixou, pela primeira vez, sem ter o controle sobre algo que era meu. Como eu, uma pessoa tão organizada e madura não conseguia entender porque às vezes ele não acordava na hora que estava programada, e porque às vezes acordava se deveria estar dormindo? Foi um primeiro ano complicado, com a adaptação à nova e eterna vida de MÃE. Superei cada obstáculo mesmo morando longe do meu país e da minha família, pois apesar de nascido em São Paulo, com apenas 2 meses levei o Luca para nossa casa em Milão.

Neste tempo, além dele, dediquei-me essencialmente a um grupo de estudo bíblico para mulheres. Foi um tempo muito rico que me ensinou muitas coisas que levarei por toda a minha vida.

Presente e Futuro

Aos 22 anos, durante as férias de julho, recebemos a notícia de que teríamos que mudar de país, pois meu marido jogaria em outro clube. O novo destino seria Madri. Quando cheguei na nova cidade, com uma criança pequena, me organizei com a vida familiar, e comecei a projetar um sonho de um gravar um CD de músicas que haviam marcado minha vida com Deus. Aos 23 anos, lancei o CD, deixando disponível para download gratuito na internet e tive uma grande surpresa com a receptividade deste projeto. Em alguns dias, houveram mais de 1 milhão e meio de downloads do CD. Neste mesmo momento produzi um DVD com clipes das músicas e o presenteei a 500 amigos.

E foi depois da Copa do Mundo de 2010 que engravidei na minha primeira filha, Isabella. Seu nome significa “promessa de Deus”. Ela chegou para renovar minha vida, minha alegria, e trazer mais união ao meu casamento. Nasceu um dia depois do pai, dia 23 de abril de 2011, também com as minhas famosas 20 horas de trabalho de parto e normal.

Quando completei 24 anos, e depois de receber muitos pedidos para a compra do “CD e DVD Carol Celico”, decidi fechar uma parceria com a Universal Music, onde todo o valor recebido através dessas vendas seria revertido a um novo projeto, o Amor Horizontal. O objetivo nunca foi comercializá-los, mas sim dar uma oportunidade a pessoas de, através das músicas, conhecerem e viverem experiências mais profundas com Deus. Mas com a oportunidade da venda, poderia iniciar um novo projeto que estava em meu coração.

Assim, aos 25 anos, resolvi investir todas as minhas energias no projeto “Amor Horizontal”. Ele está em andamento, e com projeção de lançamento para setembro de 2013. É uma plataforma que liga doadores, que muitas vezes querem ajudar ao próximo – daí o nome “Amor Horizontal” – a grandes fornecedores de produtos de alimentação, higiene, construção e educação no Brasil, para prestar ajuda emergencial a ONGs credenciadas pela nossa equipe. Assim criei um ambiente agradável, rápido, fácil, seguro e transparente, para possibilitar ajuda ao próximo.

E aqui, neste meu novo site, quero ter a chance de compartilhar um pouco mais da minha vida e dos meus interesses a todos que me acompanham e tornam alguns dos meus sonhos realidade. Trarei dicas de moda, maternidade, gastronomia, casa, saúde, e algumas curiosidades de quem viaja muito e mora fora do Brasil. E claro, um pouco sobre a espiritualidade que tanto me aproxima de Deus. Espero que gostem, que participem e que possamos nos encontrar sempre neste espaço.

Um beijo carinhoso,

Carol

Álbum de Familia

O sonho realizado

Este é um projeto que nasceu no meu coração. Um CD que em 2010 teve seu pré lançamento e em três meses em download gratuito na internet alcançou 1.5 milhões de downloads. Em 2011, devivo a tantos pedidos para que o CD e o DVD ( no momento só para amigos ) fosse comercializado, iniciei uma parceria com a gravadora Universal Music e o lançamento oficial se tornou realidade. Eles contam juntos, um pouco da minha trajetória com Deus, depoimentos e histórias que marcaram a minha vida. Espero que você seja tocado assim como um dia eu tive meu coração transformado através destas canções.

85